aforismos e afins

03 junho 2005

Divãneios Pessoanos (1)

«Não encontro dificuldade em definir-me: sou um temperamento feminino com uma inteligência masculina. A minha sensibilidade e os movimentos que dela procedem, e é nisso que consistem o temperamento e a sua expressão, são de mulher. As minhas faculdades de relação - a inteligência, e a vontade, que é a inteligência do impulso - são de homem.»

4 Comments:

  • Conhecia já isto.
    Sou grande, grande amante de Pessoa, mas não sei se ele configura o tal tipo híbrido de que falo(as).
    Teria medo de ter conhecido este homem.

    By Blogger Isabela, at 10:19 da tarde  

  • Concordo com tudo, excepto o medo de o ter conhecido. A não ser durante as sessões mediúnicas... Mas também achava que não era o híbrido que falávamos. Pessoa é demasiado asséptico, digamos. É muita coisa mais, mas não me apetece dizer muito mais agora.

    By Blogger T. M., at 10:53 da tarde  

  • Sabes, a minha intuição, mais do que o meu pensamento é suficiente para "conhecer" um pouco de Pessoa. Sei que ele é muito mais e que é sempre complicado dizer o quanto mais.

    By Blogger Isabela, at 8:43 da tarde  

  • ...o que faz um todo coerente em tudo o que disseste, cara Isabela.

    O "muito mais" que eu referi foi um pouco por ter falta de tempo quando escrevi, mas há coisas que como dizes é melhor senti-las e intui-las, porque às vezes querendo por tudo em palavras acabamos por ficar mais pobres.

    Ouvir, ver, tactear e só depois falar, no fundo é isso.

    By Blogger T. M., at 10:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home