aforismos e afins

13 junho 2005

Frente a frente

Nada podeis contra o amor,
Contra a cor da folhagem,
contra a carícia da espuma,
contra a luz, nada podeis.

Podeis dar-nos a morte,
a mais vil, isso podeis
- e é tão pouco!

[Eugénio de Andrade]

1 Comments:

  • não podemos extinguir
    a maldade do mundo
    podemos não permitir
    que o mundo deforme
    o amor inato que existe
    em cada um de nós

    Será que, ainda que suavemente, te terei bem entendido, querido Eugénio?

    By Blogger marta, at 12:57 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home