aforismos e afins

26 novembro 2005

Estado de Direito... ma non troppo?

Tenho curiosidade em saber o que é que alguma blogosfera liberal tem a dizer sobre Guantanamo (a propósito dos voos da CIA).

Nota: post alterado no seguimento do comentário do RAF, refocando o ponto essencial que tem a ver com Guantanamo e os direitos individuais.

9 Comments:

  • Ja disseram! Num tom obviamente jocoso e provocador com fotos de avioes e coisas assim, a sugerir que nao passa de mais uma paranoia da esquerda. A direita (com excepcao de um post do blasfemias de ontem -se nao me engano)segue a logica do amigo-inimigo. Como os EUA sao amigos, nao se critica. Quem critica e a esquerda paranoica. Portanto, tu ve la o Tiago. E melhor nao ires por ai que acabas conotado comm o Fernando Rosas.

    By Blogger Joao Galamba, at 11:21 da manhã  

  • Queriam que o uma agência secreta anunciasse os fins da sua actividade, informando regimes como os europeus no momento em que certos representantes dos negócios estrangeiros e da diplomacia parecem o João Kléber, aos saltos na televisão?

    Eu sou contra as prisões em Guantanamo e na forma como os EUA se excluem das regras mais elementares de tutela internacional; mas vendo o que grassa por essa Europa fora, também me pergunto quem no seu perfeito juízo está disposto a sujeitar-se ao arbítrio de uma justiça inspirada no politicamente correcto europeu.

    By Blogger RAF, at 1:22 da tarde  

  • Caro RAF,

    Folgo em saber que condenas Guantanamo. Claro que formalmente o que dizes faz sentido. Se os serviços são "secretos", é suposto não se saber o que fazem. Ok. Mas a pergunta tem de ser a antecedente: pode ser justificável que num país liberal, que respeite e consagre os princípios dum Estado de Direito, possa gerir desta forma a questão dos presos?

    Acho que te dou razão numa coisa: de facto, o que está em causa é Guantanamo e não os voos em si. Estes são apenas um "meio" para esse fim, e formalmente têm que ser secretos. Point taken.

    Redireccionando então a questão para Guantanamo, e sem me alongar, diria apenas que tenho alguma pena que alguma blogosfera de direita não se insurja mais contra isto. Por um lado, porque acho que o deviam fazer por uma questão de princípio. POr outro, porque acho que era estrategicamente útil, para sinalizarem uma menor atitude de "barricada" e até para irem contra o politicamente correcto de direita, que é cada vez mais (o tal problema de estilo...) um anti-politicamente correcto de esquerda.

    Ambos são estilisticamente miméticos e merecem "formalmente" a mesma consideração: pouca.

    Embora perceba e subscreva o teu ponto, acho que, não querendo ou pretendendo ser idealista ou ingénuo, preferível que não se defenda uma polítca sempre por oposição aos erros do outro lado. A Europa continental tem muita coisa má. Então a França. Mas ach oque é preferível criticar as duas. Apenas com base nos princípios e naó na lógica pura de contra-ataque.

    Volto a sublinhar o meu agrado com a tua posição clara sobre Guantanamo. Acho que é o principal. Abraço, e bons cafés :)

    By Blogger Tiago Mendes, at 1:34 da tarde  

  • Meu caro,
    Não se podem defender ideiais de liberdade e de seguida fechar os olhos a retrocessos evidentes; como dizes, são questões de princípios.
    Agora, importa não enbandeirar em arco, porque a nossa sociedade europeia tem suficientes «telhados de vidro», pelo que me parece despropositada toda esta paranóia histérica contra os vôos da CIA.
    Existem assuntos que são resolvidos pela diplomacia, e não pela imprensa ou pelo politicamente correcto visto como arma de arremesso das oposições.

    By Blogger RAF, at 10:19 da tarde  

  • "Agora, importa não enbandeirar em arco".

    Eu não enbadeiro em arco. Defendo o que acredito independentemente de ter o Manuel MOnteiro ou o Louçã a defender o mesmo. É-me indiferente. Posso ter mais cuidado na forma de argumentar e explicar as ideias, mas não mudo por causa dos outros.

    Concordo que existem coisas que se resolvem com a diplomacia e não com histerismo. COncordo que a Europa tem telhados de vidros, muitos. Não concordo que isso deva ter algluma coisa a ver com Guantanamo.

    Na justiça não há "troca por troca". Não é por a Europa fazer muitas coisas más que eu vou recuar 1 milímetro na defesa ou ataque de Guantanamo.

    O que acho é que a direita, não só nna blogosfera, aceita ou silencia ou ignora, Guantanamo, duma forma que me assusta, e que acho contraditória com os seus valores.

    Tenho mesmo pena. Sobretudo quando os argumentos sao do tipo "a Europa ainda é pior". Isso é atitude de barricada, meu caro, nada mais...

    By Blogger Tiago Mendes, at 10:30 da tarde  

  • Acho curiosa esta actitude, de estilo policial: "eu quero é saber o que eles pensam", em vez de se dizer o que se pensa, e assim contribuir para o debate, argumentando. Dessa forma todos aprenderíamos. Enfim, opções. Respeitáveis.

    Em segundo lugar falando-se de "liberalismo" ou mesmo de blogs liberais" é dificil (ou incorrecto) aplicar o conceito colectivo de "eles", uma vez que como liberais, cada um fala pela sua cabeça. Que na análise do que cada um defende, se possa aferir um padrão ou uma tendência, tudo bem.

    Outra questão (velha) é a aplicação de termos vazios de conteúdo ou de dificil e subjectiva definição política como seja "direita" e "esquerda" aos liberais. O que não tem qualquer sentido.

    Já agora, a minha posição mais recente (uma vez que existem outras referências mais antigas, na mesma linha),sobre a questão "demandada" é a seguinte:
    http://ablasfemia.blogspot.com/2005/11/intolervel.html

    abraço,

    By Blogger Gabriel, at 3:26 da tarde  

  • Caro Gabriel,

    Acho que me interpretou mal. Não era "atitude policial". Era, em tom amigável. Daí o "curiosidade".

    Eu não apliquei o adjetivo "eles". Referi "alguma" (blogosfera liberal). Não generalizo com essa facilidade nem ponho em causa a individualidade.

    Agradeço o link, que vou ler de seguida.

    De resto, julgo que o título é sugestivo. Discordo por uma posição de princípio que exista algo como Guantanamo, que é um vazio legal e viola não só os direitos mais básicos duma pessoa, mas a base em que uma sociedade liberal se ergue (lembremos a Magna Carta).

    Acho esta questão tão simples e táo "fácil" de responder dum ponto de vista de princípio, que julguei o titulo sugficiente. Para bom entendedor...

    QUanto ao facto da Europa ter determinados problemas e eventual falta de autoridade para criticar isto ou aquilo, isso pode ser verdade (eu acho que é), mas não muda em nada a posição de princípio sobre Guantanamo.

    Um abraço,

    By Blogger Tiago Mendes, at 4:00 da tarde  

  • Só duas notas para terminar: eu não referi qualquer ques~tao relativa a esquerda/direita, mas apenas "liberal". Quanto ao assunto, o que eu acho é que isto é de tal modo importanta e grave, que acho "estranho" que não se fale mais nisso em certos blogs. Mas não digo que TODAS as pessoas em TODOS os blogs "liberais" nunca tenham escrito sobre isso, ou que concordem ou não. Apenas "convidei" ao debate. Com uma pitada de provocação, mas acho que não excessica. Certamente que não "policial".

    Abraço,

    By Blogger Tiago Mendes, at 4:04 da tarde  

  • Hum....Sim, sim.
    A "direita-esquerda" e o "eles" era para o comentário do João.

    Mas, já, agora, e onde é que está escrita a opinião dos «não-liberais» sobre este tema?

    By Blogger Gabriel, at 11:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home