aforismos e afins

17 novembro 2005

Liberdade de expressão

Dado o momento difícil que o Blasfémias atravessa, nada mais oportuno que relembrar VOLTAIRE (via Helder, d'O Insurgente):

«I may not agree with what you say, but I'll defend to the death your right to say it.»

5 Comments:

  • Ó meus amigos, então vão citar Voltaire em inglês?!

    By Anonymous CMF, at 1:28 da manhã  

  • A frase está certissima.

    Mas julgo que o PMF faz algo diferente.
    Ele concorda/acha correcto uma determinada posição mas ao mesmo tempo diz-se sem legitimidade para a tomar!

    Parece-me um pouco contraditório:
    --Ao considerar que não tem legitimidade para a tomar ,deveria achar ,tal atitude ,incorrecta.
    Falamos de legitimidade moral(!?)...

    Isso não o impede,como é obvio,de respeitar e aceitar posições contrárias.

    By Anonymous Plus, at 11:27 da manhã  

  • Caro PLus:

    Como podera' ter lido, esse era o meu ponto. Tb acho que ele nao pode simplesmente dizer qeu ELE nao tem legitimidade, sem tirar dai todas as consequencias.

    By Blogger Tiago Mendes, at 11:55 da manhã  

  • repara como isso levado as ultimas consequencias nao permite a indignacao com as diatribes criacionistas nos EUA. E que "dizer" nao e so ir para o hyde park corner fazer uns discursos, mas tambem e educacao, escola, ou seja e politica e reproducao cultural...
    Por tudo isto e que acho que liberalismos que se pretendem neutros e hiper-pluralistas sao autofagicos, pois nao se preocupam com as condicoes da sua propria sobrevivencia...

    Abracos,
    J

    By Blogger Joao Galamba, at 12:24 da tarde  

  • Permite a indigancao, Joao. O que nao significa que nos calemos ou nao critiquemos. Eu nao quero que nenhum criacionista deixe de dizer NA PRACA PUBLICA o que entende. Ja' uma coisa bem diferente e' por isso nos curriculos, e a forma como isso se faz. Aqui o ponto e' da liberade negativa e nao positiva, sorry. E' liberdade de expressao no sentido amplo - e "negativo", e nao no sentido "positivo" de todos terem oportunidade para dizerem o que querem nos manuais de educacao.

    Imagina na Austria, onde muita gente NEGA que tenha havido o holocausto nazi, se isso fosse posto nos manuais. O holocausto e' um "facto". A teoria evolucionsta nao e' um "facto" ao mesmo nivel, mas e' refutavel e esta a um nivle difrente da teoria criacionista.

    QUanto ao pseudo-neutralidade de certos liberalismos, acho que concordo contigo no sentido geral da coisa. Ha' sempre um "principio". Algum axioma. Uns chamam-lhse "self-evident" bla, bla na constituicao americana, outros arranjam outras justificacoes. TOdas sao aceitaveis. Mas sao PREMISSAS.

    Abraco,

    By Blogger Tiago Mendes, at 12:30 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home