aforismos e afins

17 novembro 2005

Uma questão (de) «química»?

«Studies have shown that mental scans of those in love show a striking resemblance to those with a mental illness. Love creates activity in the same area of the brain that hunger, thirst, and drug cravings create activity in. New love, therefore, could possibly be more physical than emotional

Tirado daqui. A pensar na mood do João-Heideggeriano! Como é?

11 Comments:

  • nao percebeste o mood do Heidegger...O que ele diz e que ha moods que so sao possiveis numa relacao constitutiva e que relaciona estados emocionais do homem com o mundo. O Mood psiquico nao e desvalorizado, mas repara que as pessoas nao olham para o cerebro e veem o que e o amor. Elas ja sabem o que e o amor e correlacionam-no com estados cerebrais (resta saber se isto faz sentido: sera que o amor e um state of affairs, ou uma relacao estendida no tempo com alguem? nao sera mais razoavel dizer que em estados de excitacao o cerebro reage de forma x...Eu amo a minha namorada e duvido que haja um mood psiquico estavel que esteja correlacionado com isto...penso alias que deve ser o contrario...). Sera que conceitos como despeito, humilhacao, honra, orgulho, auto-estima e afins podem ser reduzidos a estados psiquicos? Eu acho que nao, pois a dimensao cultural que lhes da significado constitui o proprio fenomeno. Todos estes sao fenomenos normativos: um tipo sente-se humilhado num contexto que justifica tal humilhacao...isto e normativo e nao e um mero facto ou estado cerebral. Tambem e isso, mas e muito mais...

    By Blogger Joao Galamba, at 10:13 da manhã  

  • mas ja me estou a repetir...

    Abracos sua Putefia devota do scientism...

    By Blogger Joao Galamba, at 10:14 da manhã  

  • João... acho que não percebeste o meu ponto. EU não queria por em causa o "mood" de Heidegger e a natureza diferenete do amor e de outros "sentimentos" ou "mood(s)". Era brincadeira provocadora...

    ...o intuito era meramente - não propor que a "química" explica tudo - mas sim ver se tu moderas o teu ANTI-CIENTISMO!

    Capice? Taõ simples como NAO FECHAR as portas à ciência, porque isso é o caminho das trevas. Mas claro que há fenómenos que a ciência não pode explicar na totalidade. Mas se puder ajudar a explicar parte - so be it.

    PS: ainda estás para respoder aos meus comments a vermelho num post lá em baixo!

    Abraços holísticos,

    By Blogger Tiago Mendes, at 10:47 da manhã  

  • Tiago,reforçando (acho!) o que o João disse: contrastar "to be in love" com "to love".(Repetindo o que disse num comentário anterior: contrastar "paixão com "amor"). Um velho casal pode afirmar, com veracidade, que já não estão "in love" mas que "they love each other". Chamo a atenção para a última frase do post: "new love".

    By Anonymous O Setúbal, at 10:54 da manhã  

  • Ja respondi ao post dos comments a vermelho. E deixei uma provocacao no metablog que tambem e dirigida a ti...

    By Blogger Joao Galamba, at 11:13 da manhã  

  • Vou ver as duas mais logo, abraco mistico,

    By Blogger Tiago Mendes, at 11:45 da manhã  

  • e holistico-metafisico-anti-libertario, tiago

    By Blogger Joao Galamba, at 12:17 da tarde  

  • Tiago, o post dedicado a ti era o Outono em Pequim e nao aquele sobre o Descrita...

    Abracos,

    Joao

    By Blogger Joao Galamba, at 12:48 da tarde  

  • Eu percebi, claro!

    Alias, esse a ainda mais o platonismo... eu ate' esperava que tu te insurgisses com o meu final na cronica do DE - meio platonico - em que mencionao a "aparencia" e a "essencia"... vai la' espreitar outra vez a ver se nao te arrepias.

    So comentei o outro porque e' mais curto! Os "grandes" ficam para logo - o do outono em pequim e o do platonimso

    abraco,

    By Blogger Tiago Mendes, at 12:51 da tarde  

  • " sua putefia devota do cientism " eh ehe he he eheh ehe ehe he he heheh eh eh eh eh e ehh eh

    By Anonymous Anónimo, at 5:40 da tarde  

  • "sua putefia devota do cientism " eh ehe he he eheh ehe ehe he he heheh eh eh eh eh e ehh eh"

    Claro que 'a luz do CONTEXTO e do AUTOR isto nao e' ofensivo mas uma piada, ate' de muito bom gosto. Topas, meu caro "punk-philosopher"? :)

    By Blogger Tiago Mendes, at 6:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home